EDITORIAL

Mauricio Tarrab, Presidente de FAPOL

O primeiro número de LACAN XXI chega a tempo para alcançar o acontecimento do Xº Congresso da AMP que se realiza neste momento no Rio de Janeiro. Essa coincidência é deliberada. LACAN XXI, que é Lacan no século XXI, é também Lacan na América.

Lacan e o século XXI têm em comum certo mistério: o de Lacan e o seu ensino que é tão explorado quanto inapreensível; tão complexo quanto simples; tão obscuro quanto luminoso nas suas consequencias clínicas; tão fechado que parece que dedicar-se somente aos labirintos da psicanálise, quanto aberto a seu tempo que é o nosso e sobre o qual Lacan formulou antecipações impactantes que se constituem em uma bussola preciosa com a qual nos orientamos em relação às lógicas coletivas e aos acontecimentos de nossa época.

TEXTOS

miller_capa

LER UM SINTOMA

Jacques-Alain Miller

Tenho que lhes revelar o título do próximo congresso da NLS, para justificá-lo e apresentar sobre o assunto algumas reflexões que poderão servir-lhes como referência para a redação dos trabalhos clínicos que ele convoca. Esse título, escolhi a partir de duas indicações que recebi de sua presidente, Anne Lysy…

bassols_capa

O INCONSCIENTE, FEMININO, E A CIÊNCIA

Miquel Bassols

O TÍTULO DESTA CONFERÊNCIA FOI anunciado comoO inconsciente, o feminino e a ciência. Haveria uma tríade, ou mesmo uma trindade a ser desenvolvida. O que é o inconsciente? O que é o feminino? O que é a ciência? Três questões formidáveis, três entidades indefiníveis no pensamento ocidental. Mas eu dera…

RUA

A Rede Universitária Americana da FAPOL (RUA) foi criada com a finalidade de preservar e estender a Psicanálise no âmbito da Universidade considerado como um lugar central e estratégico para impulsionar o crescimento da Psicanálise na América.

Os Observatórios da FAPOL reúnem membros das três Escolas Americanas da AMP e estão na trilha da Ação Lacaniana que aborda a complexidade da época contemporânea que, nas suas múltiplas facetas, afeta as subjetividades, os corpos e as relações.

1_rua_capa

O SABER COMO MERCADORIA NA UNIVERSIDADE

Antônio Teixeira (EBP-Belo Horizonte)

No tempo em que elaborava sua “Massenpsychologie”, Freud encontrava na Igreja e no Exército os modelos de massas artificiais que lhe permitiam pensar, do ponto de vista da economia libidinal, a estrutura das coletividades humanas. Mas o momento atual é distinto, as referências se modificaram…

2_rua_capa

PRIMEIRA CONVERSAÇÃO DE RUA

Fabián Naparstek (EOL)

Origem: A universidade tem sua origem a partir do discurso do mestre. Com efeito, este discurso queria controlar o manejo do saber. Especialmente assim que havia começado a leitura silenciosa. Segundo Alberto Mangue, logo que se inicia o século X se lia somente em voz alta. Existiam os que eram…

3_rua_capa

ALGUMAS NOTAS PARA RUA

Mario Elkin Ramírez (NEL-Medellín)

A Universidade de Antioquia (Medellin-Colombia) é uma Universidade pública que tem 213 anos de funcionamento. Alguns psicanalistas da AMP somos professores vinculados a ela e nos reunimos em um Departamento de Psicanálise…

4_rua_capa

ENSINAR PSICANÁLISE, HOJE, NA UNIVERSIDADE

María Elena Lora (NEL-La Paz)

Escrever e falar sobre ensinar psicanálise, hoje, na universidade significou uma indagação que inesperadamente me foi imposta à qual gostaria de poder responder dignamente a partir de reflexões que estão motivadas por uma experiência…

5_rua_capa

CONVERSAÇÃO: PESQUISAS

Inés Sotelo (EOL)

Na Universidade Nacional de San Martín, Graciela Brodsky se ocupa e orienta o Mestrado em Clínica Psicanalítica à luz da Orientação Lacaniana, associada ao Instituto Clínico de Buenos Aires. Todos seus docentes são membros da EOL – AMP. São já 5 as turmas que tem transitado…

6_rua_capa

PRIMEIRA CONVERSAÇÃO DE RUA – PESQUISA

Angélica Bastos (EBP-Rio de Janeiro)

Vou apresentar as linhas de um eixo de pesquisa desenvolvido na Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. No Brasil, este foi o primeiro Programa de Mestrado e Doutorado em Psicanálise, que nasceu há 27 anos atrás com o nome…

OBSERVATÓRIO

“A VIOLÊNCIA E AS MULHERES NA AMÉRICA LATINA“

INFORME DO OBSERVATORIO #1 DA FAPOL

“Os Observatórios FAPOL reúnem membros das 3 Escolas Americanas da AMP e discutem a ação lacaniana que aborda a complexidade dos tempos contemporâneos que, em suas muitas facetas,  afeta subjetividades, órgãos e relações sociais “.

1_abs_capa

RELATÓRIO OBSERVATÓRIO #1 DA NEL

A violência e as mulheres na América Latina
Susana Dicker (NEL-Guatemala),
Jimena Contreras (Delegación NEL-Cochabamba),
Beatriz García-Moreno (NEL-Bogotá)
María Cristina Giraldo (NEL-Medellín), coordenadora.

O discurso social privilegia a vertente da mulher como objeto de violência e, como o discurso analítico não o faz, tal como indica o nome do nosso observatório “a violência e as mulheres”, incluímos o contraponto com respeito à vertente das mulheres…

2_abs_capa

RELATÓRIO OBSERVATÓRIO # 1 EOL 2ª PARTE

Violência de gênero- Considerações preliminares
Coordenador (EOL): Jorge Chamorro
Equipe de trabalho: Daniel Millas e Marcelo Marotta
Colaboradores: Andrea Berger, Andrea Brunstein, María Graciela Campanella, Diana Paulovsky, Paula Szabo, Claudia Zamplagione.
Estabelecimento do texto: Marcelo Marotta.

Nesta parte do nosso trabalho, interrogaremos a partir dos conceitos psicanalíticos, a formulação vigente em nossa época denominada…

3_abs_capa

RELATÓRIO OBSERVATÓRIO DA EBP# 1

Observatório Sobre a Violência e as Mulheres na EBP
Heloisa Caldas – coordenação
Cristina Drummond
Ondina Machado
Patrícia Badari

A violência intrafamiliar contra a mulher sempre foi muito presente, mas normatizada na prática pela ideologia sexista. Ainda que sua existência se constituísse como um saber compartilhado, na esfera …

LACAN 21

1_lacan21

O PSICANALISTA NO SEU TEMPO: O CLÁSSICO E O NOVO (UMA PERSPECTIVA LACANIANA)

Ana Viganó

Vou me deter em uma frase de Lacan que se situa de maneira bonita e complexa no que, apoiando-me no celebre texto de Calvino, proponho como um Lacan clásico: esse que nos desvela com seu último ensino nos fazendo…

2_lacan21

NADA PESSIMISTA

Claudio Godoy

Quando é sugerida alguma hipótese sobre o futuro é difícil não incorrer em argumentos que facilmente, possam ser qualificados de “pessimistas” ou “otimistas”. Freud sofreu por ser incluido pela doxa do seu tempo entre os pessimistas, ao haver revelado a incidencia dethanatos…

3_lacan21

“NÃO CREMOS NO OBJETO, MAS CONSTATAMOS O DESEJO, E, DESSA CONSTATAÇÃO, INDUZIMOS A CAUSA COMO OBJETIVADA”

Romildo do Rêgo Barros

Lacan devia saber, numa época em que os sinais ainda não eram evidentes, que o século XXI, que ele próprio não viria nascer, teria como marca essencial…