Categoria de Arquivos

“Não cremos no objeto, mas constatamos o desejo, e, dessa constatação, induzimos a causa como objetivada”[1]

Romildo do Rêgo Barros   Lacan devia saber, numa época em que os sinais ainda não eram evidentes, que o século XXI, que ele próprio não viria nascer, teria como marca essencial uma grande dispersão: na distribuição da autoridade e do poder, nas relações entre as gerações, nas concepções sobre a natureza e a cultura, […]

Nada Pessimista

Claudio Godoy   Quando é sugerida alguma hipótese sobre o futuro é difícil não incorrer em argumentos que facilmente, possam ser qualificados de “pessimistas” ou “otimistas”. Freud sofreu por ser incluido pela doxa do seu tempo entre os pessimistas, ao haver revelado a incidencia de thanatos na cultura. Esta posição era assemelhada à filosofia de […]

RELATÓRIO OBSERVATÓRIO DA EBP# 1

Considerações iniciais e norteadoras da proposta de trabalho   A violência intrafamiliar contra a mulher sempre foi muito presente, mas normatizada na prática pela ideologia sexista. Ainda que sua existência se constituísse como um saber compartilhado, na esfera pública tal saber era silenciado. Vizinhos e familiares o segredavam e/ou abafavam. Raramente a violência era levada […]

RELATÓRIO OBSERVATÓRIO # 1 EOL 2ª PARTE

Violência de gênero- Considerações preliminares   Nesta parte do nosso trabalho, interrogaremos a partir dos conceitos psicanalíticos, a formulação vigente em nossa época denominada: “Violência de gênero”. As expressões “O homem domado” ou “a mulher golpeada”, de algum tempo, ou a “violência de gênero” hoje, são inscrições ideológicas no campo social, ou seja, uma interpretação […]

RELATÓRIO OBSERVATÓRIO #1 DA NEL

Primeiro relatório do Observatório #1 da NEL   O discurso social privilegia a vertente da mulher como objeto de violência e, como o discurso analítico não o faz, tal como indica o nome do nosso observatório “a violência e as mulheres”, incluímos o contraponto com respeito à vertente das mulheres como agentes de violência. Um […]

PRIMEIRA CONVERSAÇÃO DE RUA – PESQUISA

Angélica Bastos   Vou apresentar as linhas de um eixo de pesquisa desenvolvido na Pós-graduação em Teoria Psicanalítica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. No Brasil, este foi o primeiro Programa de Mestrado e Doutorado em Psicanálise, que nasceu há 27 anos atrás com o nome de Teoria Psicanalítica porque na época julgou-se necessário […]

Conversação: Pesquisas

Inés Sotelo    Na Universidade Nacional de San Martín, Graciela Brodsky se ocupa e orienta o Mestrado em Clínica Psicanalítica à luz da Orientação Lacaniana, associada ao Instituto Clínico de Buenos Aires. Todos seus docentes são membros da EOL – AMP. São já 5 as turmas que tem transitado. Desde 2015, acrescentou-se a modalidade semanal, […]

Ensinar Psicanálise, Hoje, Na Universidade

Maria Elena Lora (NEL – La Paz)   Escrever e falar sobre ensinar psicanálise, hoje, na universidade significou uma indagação que inesperadamente me foi imposta à qual gostaria de poder responder dignamente a partir de reflexões que estão motivadas por uma experiência. Este convite me conduziu, num primeiro momento, ao instante crucial da minha vida, […]

Algumas notas para RUA

Mario Elkin Ramírez   O contexto A Universidade de Antioquia (Medellin-Colombia) é uma Universidade pública que tem 213 anos de funcionamento. Alguns psicanalistas da AMP somos professores vinculados a ela e nos reunimos em um Departamento de Psicanálise há 14 anos, junto a colegas que fazem parte dos Foros e de outros que não pertencem […]